Fórum dos Presas de Prata - Jogos On-Line

Últimos assuntos

» Capitulo 1: As Sombras de Barovia
Qui 2 Mar 2017 - 22:52 por T´ssis Tor Gak

» Rolagens
Qua 22 Fev 2017 - 0:49 por Haseid Dumein

» Rolagens
Qua 22 Fev 2017 - 0:43 por Qui gon jinn

» 4a Crônica de Skundar: O Chamado para o Heroismo
Dom 19 Fev 2017 - 20:19 por Space Master

» 1a Cronica de Qui-Gonn:
Dom 19 Fev 2017 - 20:14 por Space Master

» Delegacias de Polícia de Nova York
Qua 14 Dez 2016 - 21:19 por NPC

» Hotel Warwick
Qua 14 Dez 2016 - 21:14 por NPC

» Casa de Chá de Jade
Qua 14 Dez 2016 - 21:12 por Kumiku Hayabusa

» Cabana dos Theurge da Seita do Caern do Urso
Qui 8 Dez 2016 - 22:57 por Vento Cortante

» 1a Crônica de Anouk
Qui 3 Nov 2016 - 9:53 por Space Master

» ATIVIDADE NO NARRADOR
Ter 25 Out 2016 - 22:17 por NPC

» Urru Stoneblade - PC
Seg 26 Set 2016 - 19:20 por Urru Stoneblade

» Coração do Caern - Clareira - Caern do Lobo Fenris
Qui 8 Set 2016 - 19:57 por NPC

» 3a Crônica de Dacrius: Nos limites do orgulho
Qui 8 Set 2016 - 13:02 por Space Master

» Coração do Caern - Clareira - Caern do Urso
Ter 6 Set 2016 - 22:04 por NPC

» Resumo: A Saga de Urdnot Skundar
Ter 30 Ago 2016 - 19:56 por Space Master

» Dacrius Novadek - PC
Seg 29 Ago 2016 - 18:39 por Dacrius

» Urdnot Skundar - PC
Dom 28 Ago 2016 - 0:17 por Skundar

» Resumo: A Saga do Agente Dacrius
Sab 27 Ago 2016 - 15:31 por Space Master

» Anouk - PC
Sex 26 Ago 2016 - 20:12 por Anouk

» Qui-Gon Jinn - PC
Qui 25 Ago 2016 - 16:18 por Qui gon jinn

» Tabela de Gastos de XP
Ter 23 Ago 2016 - 19:01 por Space Master

» Modelo de Ficha e Criação de Personagem
Ter 23 Ago 2016 - 19:00 por Space Master

» Arsenal: Armas e Equipamentos
Ter 23 Ago 2016 - 18:33 por Space Master

» Fatos Históricos.
Ter 23 Ago 2016 - 18:13 por Space Master

» Qualidades Novas
Ter 23 Ago 2016 - 17:40 por Space Master

» Raças Jogáveis
Ter 23 Ago 2016 - 17:35 por Space Master

» Organizações de Destaque
Ter 23 Ago 2016 - 17:01 por Space Master

» Lugares de Destaque
Ter 23 Ago 2016 - 16:58 por Space Master

» Reino Fluxo
Ter 23 Ago 2016 - 14:54 por NPC

» Caern do Central Parque - Seita Verde
Qui 18 Ago 2016 - 7:44 por NPC

» Verrikan Investigations
Ter 16 Ago 2016 - 10:15 por NPC

» Floresta de Pinheiros - Centro - Caern do Lobo Fenris
Ter 5 Jul 2016 - 23:08 por NPC

» Colmeia da Wyrm
Sex 24 Jun 2016 - 20:26 por NPC

» Central Park
Qua 18 Maio 2016 - 14:06 por NPC

» Residência de Skelter
Sex 6 Maio 2016 - 1:22 por NPC

» Chinatown de Virtual City
Sex 6 Maio 2016 - 1:15 por NPC

» Entrada do Caern do Incarna do Falcão - Floresta de Pinheiros
Seg 18 Abr 2016 - 8:28 por NPC

» Hotel Imperial Palace - Refúgio Alexander Corvinus
Qua 13 Abr 2016 - 17:57 por NPC

» Refúgio de Miliard Von Doon
Qua 13 Abr 2016 - 17:56 por NPC

Os membros mais ativos da semana

Os membros mais ativos do mês

Julho 2017

DomSegTerQuaQuiSexSab
      1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031     

Calendário Calendário


Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Compartilhe
avatar
Dungeon Master
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 129
Data de inscrição : 07/08/2015
Localização : Nos piores pesadelos dos jogadores...

Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Dungeon Master em Sex 1 Jan 2016 - 15:30



Tssis'Tor Gak.

Saindo do porto você vê várias coisas que chamam sua atenção. As casas pareciam em uma arquitetura bem diferente do império, diferente mas familiar, pareciam mais rústicas e você sente falta das cores arcanas no lugar, acabam no caminho passando por uma praça com uma grande fogueira apagada no centro e pelo caminho algumas barracas de comida, na maioria frutas, legumes e coisas que não estragam rápido demais.
A distância em uma das esquinas você avista uma enorme igreja com as luzes apagadas e duas casas maiores perto que você julga serem de alguém importante no lugar.
Os olhares recaem sobre vocês e os cochichos que você pega no ar perguntando “Vocês tão vendo isso?” e “- Mas o que em nome da luz é isso?”, fora os olhares nada amigáveis dos guardas conforme vocês passam.
Logo você consegue ver a Taverna, um lugar de dois andares com portas duplas de madeira e uma placa bem peculiar de um unicórnio caolho com cara de bárbaro enfurecido com letras amigáveis e garrafais que diziam “Taverna do Unicórnio Viril”.
A taverna parece razoavelmente vazia, parece que havia acabado de abrir. Você vê no balcão uma mulher morena de cabelos longos limpando um copo com um lenço e em uma mesa no canto um bando de fazendeiros rindo alto com copos lotados de cerveja e jogando cartas, a taverneira parece bem distraída e sequer notou vocês.

Tul Duru.

Aos poucos a floresta que circulava a estrada fica para trás e um morro jás adiante, ao subir nele vocês conseguem ver a distância…



Barovia. Parecia uma daquelas vilinhas interioranas onde nada acontece, o típico lugar onde a coisa mais excitante e perigosa são ladrões de galinhas.

Conforme vocês se aproximam pela entrada principal dois homens trajados em armaduras de couro com ombreiras de metal e capacetes de metal carregando lanças velhas e escudos de madeira são os primeiros a avistá-los, você consegue ver pelo modo que os olhos deles se arregalam quando colocam os olhos em você que provavelmente estavam com medo...que tentaram disfarçar colocando uma cara de valente e se colocando no caminho dos viajantes.

Guarda: *pigarro*. - Vocês alto aí!

Alyndra: - Alguma coisa errada? *pergunta a elfa com um sorriso forçado...é claro que ela sabia o que estava errado.

Guarda: - Que...queremos saber quais são seus assuntos e…
*Ele olha para você.

Mara estava abraçada no seu pescoço enquanto você a carregava, mas logo ela se “esconde” atrás da sua cabeça ao ver os guardas.

Alyndra: - Mas é claro. Meu nome é Vallana, sou uma mercadora, esse é o Tul meu guarda-costas.

Guarda: - E cadê sua mercadoria?

Alyndra: - Que bom que você perguntou...ela foi saqueada...por bandidos! Falando nisso aonde VOCÊS estavam que não protegem a estrada hein?

Guarda: - Ahn o que? Mas nós…

Alyndra: - Estavam aqui sentados tomando cerveja! Já devia saber...acho que vou ter que falar pra Guilda dos Mercadores lá em Andras pra evitar Barovia já que vocês nem conseguem impedir uns trombadinhas de quinta de assaltar pessoas na estrada!

Guarda: - Na..não perai! Não queria ofender só perguntando suas intenções por causa do…

Alyndra: - Por causa do meu funcionário? Meu garoto já enfrentou um reptiliano antes? Esse aí pode espremer sua cabeça como um ovo, quebrar sua coluna como um graveto e mastigar seu fígado como se fosse um daqueles docinhos de gnomo e você tá aí tentando deixar ele bravo!?

Guarda: *engole seco. - Err...não...por que não entram?


Eles abrem caminho, enquanto passam por eles você consegue perceber bem que a elfa está lutando consigo mesma para não rir enquanto anda com você pela vila.

Alyndra: - Ta...agora onde fica a Taverna? Acho que precisamos de um lugar para nos estabelecermos pelo menos pela noite...

Haseid Dumein.


Suas viagens pelo interior do Reino de Albion terminaram por leva-lo a uma pequena vila costeira chamada Barovia a qual segundo as histórias que você ouviu aqui e ali foi vitima a muito tempo de uma grande calamidade que segundo os rumores ainda deixou sequelas no lugar.
Conseguindo adentrar os limites da vila na última noite, logo deu para notar que era uma simples vila de interior mas um bom lugar para um viajante cansado para e recuperar o fôlego.
Antes de ir para a taverna você conseguiu dar uma bela explorada na vila. Aparentemente o novo prefeito Harford Galdruff mora em uma casa grande perto da Igreja, existe um grande prédio no centro da cidade que dizem ser uma cadeia abandonada e ainda por cima parece que a cidade tem um bom ferreiro chamado Jebediah Kard e uma loja de alquimia e poções cuja dona é uma elfa chamada Isciira Maith famosa por suas milagrosas “Poções do amor”.
A dona da taverna "Unicórnio Viril", a única taverna da cidade é uma bela mulher chamada Lilith Galdruff que é a mulher do novo prefeito da cidade fez um belo acordo com você.
A taverna em si parece o padrão da maioria das cidades, um lugar maior que as casas comuns com paredes e teto de madeira, um balcão grande com vários banquinhos para quem quiser sentar mais perto, um palco pequeno para que uma pessoa ou uma banda pequena tocassem, várias mesas com quatro cadeiras cada espalhadas pelo lugar e uma quantidade generosa de bebidas atrás do balcão.
Você toca a noite para entreter as pessoas e ela deixa você ficar com o quarto e o almoço por conta da casa, um acordo que você cumpriu com honras.
Tendo em vista que a vila recebe poucos visitantes, a taverna lotou para vê-lo tocar e os clientes vibraram com suas canções e histórias mirabolantes.
A ultima noite foi um tanto quanto pesada, o cansaço da viagem somada a ficar até tarde da noite tocando e ainda por cima com a quantidade nada saudável de álcool foram o suficiente para fazê-lo entrar em um sono digno dos mortos.
Você desperta em seu quarto, um aposento pequeno feito para uma pessoa, com uma cama de madeira razoavelmente confortável, uma janela com vista para a rua e um pequeno armário onde você consegue guardar sua mochila em segurança.
Você escuta alguns barulhos de vozes, risadas e berros do andar debaixo, o que sinalizava que a taverna já estava abrindo para os negócios do dia...


Última edição por Dungeon Master em Sex 1 Jan 2016 - 21:56, editado 2 vez(es)



" - ROLL FOR INITIATIVE BITCHES!"
avatar
Tul Duru
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 103
Data de inscrição : 27/10/2015

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Tul Duru em Sex 1 Jan 2016 - 15:54

*Tul fica mais do que feliz de permanecer em silêncio durante a conversa com o guarda, se limitando a dar uma baforada na direção do guarda quando sua presença é mencionada, para cumprir melhor o papel de "durão silencioso". Quando se afastam, presta mais atenção na cidade. Mais gente do que gostaria de ver, e a overdose de cheiros diferentes (e ruins) lembram o homem-lagarto do porque dele não gostar de frequentar esses lugares.*

-Este lugar fede a suor, ranço, merda e comida podre. Vamos encontrar essa tal taverna e terminar logo com isso.

*Além dos fedores típicos da vila, Tul pensa que há dois cheiros que o podem levar para uma taverna: cerveja e comida quente. Felizmente, são mais agradáveis do que os cheiros dominantes, então o ranger procura se concentrar neles.*
avatar
T´ssis Tor Gak
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 103
Data de inscrição : 09/08/2015

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por T´ssis Tor Gak em Sex 1 Jan 2016 - 19:08

O feiticeiro finge não ouvir os comentários, evitando olhar de mais para a multidão. Depois de um tempo, as caretas que faziam haviam ficado repetitivas, e ele preferia manter seu ar de nobre altivo. O lado bom era que assim que notavam sua presença, as pessoas saiam de seu caminho, e o Iluminado continuava caminhando calmamente. Quando via que alguém em seu caminho não tivesse notado sua presença, T´ssis Tor Gak propositalmente batia forte no chão com a ponta inferior do cajado enquanto se aproximava, para que sua presença fosse notada e as pessoas saíssem do caminho.

Ao passar por guardas, T´ssis Tor Gak examinava o jeito que o olhavam discretamente. Isso seria útil para saber quão bem um estrangeiro como ele seria recebido nessa cidade.

Quando chegam a praça com a grande fogueira, T´ssis Tor Gak cheira o ar novamente, tentando identificar odores que pudessem ter ficado da fogueira, em seguida olha ao redor procurando qualquer tipo de decoração espalhada pelo local. Para o Tolkashar, aquela fogueira só poderia significar três coisas: Um festival, um ritual religioso ou uma execução.

Ao chegar na taverna, T´ssis Tor Gak apoia uma mão em cada uma das portas, baixa a cabeça enquanto fecha os olhos e abre as portas lentamente. Assim que estão abertas, ele levanta a cabeça lentamente enquanto abre seus olhos brilhantes, observando todo o lugar. Ele arruma a capa novamente, deixando seu copo quase todo fechada por ela, e segue até estar diante da taverneira. Ali, ele espera até que ela o note, para então dizer:

- Lilian Galdruff? Capitão Hogarth me mandou aqui. - e curva um pouco o torso em um cumprimento simples, porém sem nunca baixar os olhos - T´ssis Tor Gak, a seu dispor.
avatar
Haseid Dumein
Iniciantes
Iniciantes

Mensagens : 85
Data de inscrição : 01/01/2016

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Haseid Dumein em Sab 2 Jan 2016 - 13:09

*Abre os olhos após acordar, ainda se sentia meio "grog" por ter ido se deitar tão cansado e com uma quantidade extra de bebida, não que ele não gostasse de bebidas, mas aparentemente exagerou um pouco, se levanta vai até o balde com água ou similar ali para lavar o rosto e se olha no espelho, se vendo acabado.*

-Ah! Pelos deus, me sinto pior do que quando fui bisbilhotar aquela elfa feiticeira tomando banho, tive que correr sem parar por quase 12 horas ou teria morrido.

*Estala os ossos do corpo e lava seu rosto, se recompondo para estar apresentável e descer. Hanseid vivia de aparência, então não podia chegar lá em baixo largado. Coloca suas coisas, deixa sua mochila no armário e desce apenas com sua espada na cintura, as Adagas escondidas no couro e a viola no ombro. Ah e claro o ouro que tinha até o momento, guardado em um saco de couro, que ficava por trás de a armadura na altura do peito.*



avatar
Dungeon Master
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 129
Data de inscrição : 07/08/2015
Localização : Nos piores pesadelos dos jogadores...

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Dungeon Master em Sab 2 Jan 2016 - 14:41

Tul Duru.

A elfa toma a dianteira, assim que você reclama dos cheiros, ela olha ao redor.

Alyndra: - Não sinto cheiro de nada. Mas você teve uma boa ideia, só seguir o lugar com um “agradável” cheiro de mijo e cerveja barata.

Mara: - O que é ranço?

Alyndra: - Você explica “papai”.


*Você sente um cheiro distinto de álcool e cerveja, somados com alguma coisa aromática provavelmente usada para limpar, elas veem de um lugar mais a frente, um pouco maior que o normal das casas com uma placa escrita “Unicórnio Viril” em cima, pela janela você consegue ver um outro escama negra e um lagarto menorzinho, bem magro, de escamas albinas encoberto por uma capa vermelha e uma máscara na cara.

Tssis'tor Gak.

Ela estava distraída aparentemente, só responde quando você se dirige a ela.

Lilian: - Sim sou e...ahh!

Ela solta um grito de susto até deixando a caneca cair no chão ao vê-los.

Lilian: - Si...sim sou eu...ah o Hogarth...é claro.

Ela cumprimenta com um sorriso meio forçado, sem saber bem como reagir ao redor de dois lagartos.

Lilian: - Ah...prazer Senhor Tssis...Gak, não sei como te chamar.


Um homem gordo de meia idade sai dos fundos, na porta atrás do balcão com uma vassoura na mão.

Homem: - Lily! Ta tudo? Ahhhh!

Ele na hora corre de volta por onde veio deixando a vassoura cair no chão, Lilian leva as mãos ao rosto sentindo uma clara vergonha alheia.

Lilian: - Meu herói...então o que posso fazer por vocês?

Haseid Dumein.

Você consegue ficar mais apresentável, para sua sorte a ressaca não é tão brava e a água gelada na cara serviu para te deixar mais acordado.
A chave do quarto está com você e deu para ver que ladrões não são exatamente abundantes na vila. Ao se arrumar com o que pode carregar você escuta um grito feminino vindo do andar debaixo e logo depois outro grito bem agudo...



" - ROLL FOR INITIATIVE BITCHES!"
avatar
Haseid Dumein
Iniciantes
Iniciantes

Mensagens : 85
Data de inscrição : 01/01/2016

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Haseid Dumein em Sab 2 Jan 2016 - 14:57

*Enquanto trancava o quarto, ouve o grito de uma mulher logo abaixo, pensava que o local era tranquilo para se descansar e esquecer os problemas do mundo mas não era bem assim, nunca era bem assim.*

*Saca a espada e vai descendo a escada para a parte da entrada da Taverna.*

-Droga, logo hoje que não estou 100% me aparece problemas no caminho.

*Ao chegar no local vê o que se passava, e de imediato é tomado de surpresa. Imaginava de tudo, ladrões, arruaceiros, bêbados, mas ..... O povo lagarto aqui???

-hurrun... Bom dia!! Está havendo algum problema aqui senhora? *Se volta do para a dona da estalagem.*



avatar
T´ssis Tor Gak
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 103
Data de inscrição : 09/08/2015

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por T´ssis Tor Gak em Sab 2 Jan 2016 - 21:41

Assim que a mulher grita, T´ssis Tor Gak se endireita sem esboçar reação alguma, mas o grito agudo do homem faz com que ele feche os olhos momentaneamente tanto pelo som estridente quanto pela vergonha alheia que sentia.

- Capitão Hogarth nos mandou aqui. Ele disse...

É então que o o lagarto nota Haseid se dirigindo a Lilian. Ao olhar para o homem, T´ssis Tor Gak percebe que ele possuía uma espada em mãos, mas seus olhos de Iluminado permitiam que ele visse mais que isso: ele podia ver a energia arcana de Haseid, embora não soubesse que tipo de poderes aquele homem realmente possuía.

A maioria do corpo do lagarto estava coberta por uma grande capa de cor vermelha, que descia dos ombros do lagarto até quase suas patas. A capa estava fechada como as asas de um morcego ao redor de seu corpo, e as únicas partes visíveis eram sua cabeça, patas, parte da cauda e uma mão. Essas partes expostas possuíam escamas que variavam do branco ao cinza claro. O lagarto usava uma máscara que simulava a face de um dragão feroz e cobria todo o topo de sua cabeça e focinho, deixando expostos apenas seus chifres, sua mandíbula e seus olhos. Os olhos do Iluminado eram sua característica mais marcante: emanavam um constante brilho azulado que por vezes escondia as pupilas fendadas do Reptiliano. A mão exposta possuía dedos longos e extremamente raquíticos, com garras longas e negras. Ela segurava um cajado quase do tamanho do próprio T´ssis Tor Gak, entalhado na forma de uma serpente.

- Acredito que a culpa dessa confusão seja minha: a dama se assustou com minha... chegada repentina.

Ele então volta a fitar Lilian:

- Capitão Hogarth nos enviou pois disse que você pode nos arranjar... qual a palavra que ele usou mesmo... "trampo". Mas por enquanto, uma mesa e alguma comida seria o suficiente. Eu e meu associado - ele diz enquanto indica Xen'drick com a cabeça - estamos com fome.

T´ssis Tor Gak então se vira diretamente para Haseid.

- Por que não se senta conosco? Você parece alguém interessante de conversar, eu te pago uma bebida.
avatar
Haseid Dumein
Iniciantes
Iniciantes

Mensagens : 85
Data de inscrição : 01/01/2016

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Haseid Dumein em Sab 2 Jan 2016 - 22:35

*Ao ver o homem do povo lagarto e seus modos, no caso seus bons modo, deixa Haseid surpreso. A maioria que conheceu eram praticamente trogloditas. Mas esse Tus alguma coisa era bem diferente, talvez pudesse aprender algo com ele e assim ter boas histórias de seu povo. Sim, sim, seria uma ótima oportunidade.*

*Guardo a espada.*

-Ah, claro meu amigo, vamos nos sentar e conversar. Gostaria de te conhecer, atualmente parece a pessoa mais exótica que vejo nessas terras.

-Por favor, vinho e co ida para nosso amigo.



avatar
Haseid Dumein
Iniciantes
Iniciantes

Mensagens : 85
Data de inscrição : 01/01/2016

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Haseid Dumein em Sab 2 Jan 2016 - 22:44

*Quando se acomodam a mesa, estende a mão o homem e diz.*

-Sou Haseid Dumein, Bardo por profissão, artista de alma e aventureiro por escolha. Desculpe eu ter vindo assim com arma em mãos, mas pensei que estava havendo algum problema na taverna.



avatar
Tul Duru
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 103
Data de inscrição : 27/10/2015

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Tul Duru em Dom 3 Jan 2016 - 1:59

*Tul coça a cabeça confuso com a pergunta de Mara.*

-Ranço é... gordura, eu acho. Gordura de bichos mortos. Chega de perguntas. Venha por aqui, elfa, esse caminho cheira a taverna.

*O escama-negra a seguir abre a porta, tendo que se abaixar para passar pela soleira. Presumindo que seja encarado ao entrar, o homem-lagarto olha o ambiente, e para supreso. Outro escama-negra no lugar, e ainda outro lagarto? Esquisito, pálido e franzino, mas ainda assim eram dois do povo a mais do que esperava encontrar. Após a surpresa inicial, Tul procura uma mesa vazia, falhando em encontrar uma, fica perto de uma cheia e começa a encarar os ocupantes até que saiam.*
avatar
Haseid Dumein
Iniciantes
Iniciantes

Mensagens : 85
Data de inscrição : 01/01/2016

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Haseid Dumein em Dom 3 Jan 2016 - 7:53

[OFF: uhauhauha muito bom Tul Duru kkk lembrou os meus barbaros, show! Vou esperar o T´ssis Tor Gak postar antes.]



avatar
T´ssis Tor Gak
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 103
Data de inscrição : 09/08/2015

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por T´ssis Tor Gak em Dom 3 Jan 2016 - 13:41

T´ssis Tor Gak faz sinal para Xen'drick acompanhar e se senta na cadeira oposta a Haseid. Assim que o bardo estende a mão, o lagarto olha momentaneamente para ela:

- Isso é algum tipo de saudação? - diz ele enquanto estende a mão da mesma forma, e fica com ela parada e aberta no ar assim como Haseid até que o bardo o cumprimente ou baixe a mão.

Ele então responde para Haseid:

- "Aventureiro por escolha", vejo que temos mais em comum então do que apenas nossas - e ele fala mais baixo - habilidades em comum. - volta então ao tom normal - Eu sou T´ssis Tor Gak do clã Tolkashar, de Argon Dray. Este é Xen'drick. - ele diz, indicando o Escama Negra sentado ao lado - Estou curioso, Haseid Dumein. Como são vistas as artes arcanas por estas terras?

Qualquer um que saiba dracônico pode entender que o nome "T´ssis Tor Gak" é dracônico para "Língua de Cobra".
avatar
Haseid Dumein
Iniciantes
Iniciantes

Mensagens : 85
Data de inscrição : 01/01/2016

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Haseid Dumein em Dom 3 Jan 2016 - 14:41

*O Escama negra, como ele mesmo se refere a ele e seu companheiro fica com a mão no ar sem saber o que fazer.*

-Já vi que você se aventura longe de seu povo a pouco tempo. Sim é um cumprimento, uma saudação.

*Pega a mão de T'ssis com a sua e a balança.*

*Quando ele faz a Pergunta a respeito de artes arcanas, eu estreito o olho e faço uma pequena cena.*

-ssshhi! Fale baixo amigo, como você sabe que eu.... Ah deixa pala lá. Olha só, você deve saber que existem vários tipos de usuários de magia, magos, feiticeiros "acredito que você deva ser um desses, mas eu não sou nada disso, muito menos um bruxo ou coisa do tipo. Meu poder vem da música, da arte, minha canção inflama o coração mais gelado, sobrepuja a alma da donzela mais pura, faz com que o mais fraco de espírito se torne um heróis das lendas... Essa é a minha arte, mas os arcanos, ainda mais aqui nessa pequenina cidade, sempre serão vistos com desconfiança, justamente por que eles tem medo daquilo que não conhecem, então não use seus dons levianamente amigo, eles podem por medo aponta-lo como a fonte de um problema mesmo sem saber se é verdade ou não. Acredite eu viajo pelas terras desse nosso mundo desde criança e o faço até hoje, já vi muitos povos, e muitas tradições.

*Ao observar outro escama negra entrar, eu aponto para ele e digo.*

-Olha!!! Mais um amigo seu???



avatar
Dungeon Master
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 129
Data de inscrição : 07/08/2015
Localização : Nos piores pesadelos dos jogadores...

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Dungeon Master em Seg 4 Jan 2016 - 22:00

Tul Duru entra na taverna, a maioria das mesas estão vazias mas suas encaradas na direção dos homens sentados na única mesa ocupada até agora são suficientes para que eles discretamente levantem um a um para sair da taverna.
A intenção era disfarçar o quão desconfortáveis estavam, é claro que para alguém mais perspicaz o cheiro de medo era bem evidente.

Alyndra: - Pelos deuses...o que é isso? Convenção dos escamosos? *Comenta a elfa sentando na mesa recém-desocupada.


A taverneira observa a conversa, e o ocorrido na mesa.

Lilian: - Hoje vai ser um longo dia. Se me derem licença preciso avisar o cozinheiro que vocês não vão devorar ninguém...provavelmente.


Xen'drick apenas senta em uma mesa por perto, não parecia exatamente chegado em conversa fiada.

Ela vai para a sala aos fundos e após alguns minutos volta tentando manter a postura profissional mesmo não tendo a mais remota ideia de como lidar com reptilianos.

Lilian: - Bem...qual vai ser o veneno? Err...digo a bebida, temos a boa e velha cerveja, um pouco de hidromel elfico para os paladares mais refinados e o nada recomendável Sangue de Diabrete. É sério eu totalmente não recomendo se você tiver resistência baixa. De comida temos saladas, cordeiro, peru e porco. As refeições são 3 peças de prata, a cerveja 2 pratas, o hidromel 6 pratas e o sangue de diabrete 10 pratas. Os quartos são 5 pratas a noite.



" - ROLL FOR INITIATIVE BITCHES!"
avatar
Tul Duru
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 103
Data de inscrição : 27/10/2015

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Tul Duru em Seg 4 Jan 2016 - 22:04

*Reptilianos eram bem menos expressivos do que humanoides em geral, portanto era difícil perceber que Tul estava tão ou mais constrangido que a taverneira para manter aquela interação "pacífica". Remexendo nas moedas que possuia na bolsa, ele fala com Mara.*

-Escolha o que quer.

*Para Lilian.*

-Quero porco. E... o que é esse sangue de diabrete?
avatar
T´ssis Tor Gak
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 103
Data de inscrição : 09/08/2015

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por T´ssis Tor Gak em Ter 5 Jan 2016 - 0:40

Assim que Haseid começa a falar baixo, T´ssis Tor Gak se move um pouco para frente em seu assento para ouvir melhor. Ele escuta com atenção, e volta mais para trás em seu assento assim que o bardo termina. Antes que pudesse responder, o bardo aponta para o outro Escama Negra.

- Não, esse eu não conheço. - Assim que Tul Duru faz os homens que estavam na mesa darem lugar para eles, o feiticeiro completa - Mas gostei do estilo dele.

O feiticeiro observa momentaneamente aquele estranho grupo, especialmente Mara. Ele podia ver a aura arcana dela, e se perguntava se a garotinha sequer sabia que possuía poderes. A atenção do Iluminado se volta para a taverneira assim que ela volta da cozinha.

T´ssis Tor Gak ouve enquanto a taverneira fala o cardápio, e então permite que ela pegue os pedidos da mesa de Tul Duru primeiro. Quando vem para a mesa deles, o feiticeiro fala:

- Me contentarei com cordeiro, não precisa cozinhar muito. Vocês realmente não tem nenhum vinho? Serve o hidromel então. - ele então indica Xen'drick - Diga a meu solitário amigo que pagarei a comida dele também.
avatar
Haseid Dumein
Iniciantes
Iniciantes

Mensagens : 85
Data de inscrição : 01/01/2016

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Haseid Dumein em Ter 5 Jan 2016 - 8:48

-Sra.Lilian me traga por favor, dois pães e um pedaço desse porco.

*Se voltando para o draconiano a sua frente.*

-Bom meu amigo, ehh... Qual e sua graça?

-Eu tive muito pouco contato com a sua raça, na verdade eu mais ou menos tive que fugir, então não tive como conversar... Mas hoje é diferente. Me conte
 sobre sua cultura, sua terra, o que o trás até nos aqui nessa vila costeira?



avatar
T´ssis Tor Gak
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 103
Data de inscrição : 09/08/2015

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por T´ssis Tor Gak em Ter 5 Jan 2016 - 12:47

- Minha graça é T´ssis Tor Gak. Nem se preocupe em tentar acertar meu nome, sei que ele é difícil para vocês. Você não sabem sibilar direito. T´ssisssss... Tor Gak - ele diz, exagerando no sibilo dessa vez.

Quando Haseid comenta sobre ter tido pouco contato com os Reptilianos, o lagarto responde:

- Bárbaros tem pouco uso para música ou arte. E como você pode ver, alguns de nós podem ser meio... territorialistas. - ele diz, discretamente indicando Xen'drick sentado isolado em uma mesa própria - Mas não somos todos bárbaros. Na verdade, acho que você gostaria da onde venho. Nós temos um grande gosto pela arte, sobretudo pela escultura. Nossas cidades são esculpidas com as imagens dos sonhos mais fantásticos! Nós também não tememos... - e ele lança um olhar discreto agora para a taverneira, esperando um momento que ela parecesse não estar por perto, então fala mais baixo - ... certas artes. Este mundo é movido por certas energias que só nós podemos ver. - ele volta a falar normal - É por isso que nós somos chamados de Iluminados. Podemos não ser mais o antigo império de Argon Dray, mas vemos o mundo de um jeito que eles nunca sonharam! E acho que estamos melhor assim, o antigo império tinha costumes... questionáveis. Quanto ao motivo de estar aqui, eu precisava sair de Argon Dray. Me cansei dos nobres que só se preocupam em engordar e paparicar uns aos outros, eu preciso de mais do que isso! Está no meu sangue.

Ele então olha para a cozinha momentaneamente:

- Espero que a comida venha logo, estórias vão bem com uma boa bebida.
avatar
Haseid Dumein
Iniciantes
Iniciantes

Mensagens : 85
Data de inscrição : 01/01/2016

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Haseid Dumein em Ter 5 Jan 2016 - 16:39

-Ficaria muito feliz e honrado em visitar sua terra T'ssis, se és tão belo assim,  então gostaria de cpnhecer. Bom não pude deixar de ouvir que você está procurando por um emprego. E se você e um usuário de magia, acredito que poderia trabalhar como aventureiro. O que você acha se eu fosse com você? Poderia contar seus feitos, cantar em seu nome, mostrar a todos os seus feitos memoráveis!!!



avatar
Dungeon Master
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 129
Data de inscrição : 07/08/2015
Localização : Nos piores pesadelos dos jogadores...

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Dungeon Master em Ter 5 Jan 2016 - 22:52

Mara pensa alguns instantes e fala.

Mara: - Eu vou querer uma salada...e água.

Alyndra sacode a cabeça em negação e afirma.

Alyndra: - To bem. Eu não bebo em serviço.

*Lilian anota os pedidos e responde a pergunta de Tul.

Lilian: - É todo mundo sempre me pergunta isso. É uma bebida forte pra caramba, segundo o fornecedor ela não é sangue nem nada do tipo, não sei por que deram esse nome então não me pergunte. Só sei que nunca vi ninguém tomar esse negócio e parar de pé e olha que já vi marmanjo do seu tamanho tentando tomar isso e caindo logo em seguida.


*Xen'drick olha para Tssis pedindo hidromel e fala alto para a taverneira.

Xen'drick: - Me dá o porco e uma cerveja...alguém tem que beber que nem macho aqui.
*Disse olhando para Tssis.

*Ela dá uma lida no papel.

Lilian: - Então uma salada e uma água para a bonitinha, um porco pro grandão. Um cordeiro para o moço de capa e dois pães e um pedaço do porco para o Senhor Dumein.

*Ela vai para a sala atrás e retorna com as bebidas, uma garrafa de hidromel que serve para Tssis, um copo de água que serve para Mara e um canecão de cerveja para Xen'drick.


Lilian: - Ah é. Sobre o trabalho. Pelo que sei o prefeito ta precisando de alguém pra fazer algumas coisas, o escritório dele fica na casa grandona perto da igreja, ele vai dar mais detalhes lá. Só esperarem um pouco que a comida ta cozinhando e to supondo que os dois grandões aí comem bastante.



" - ROLL FOR INITIATIVE BITCHES!"
avatar
Tul Duru
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 103
Data de inscrição : 27/10/2015

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Tul Duru em Ter 5 Jan 2016 - 23:03

*Tul pensa um pouco no sangue de diabrete, mas não tem nada a provar a ninguém.*

-Uma cerveja, então.
avatar
Haseid Dumein
Iniciantes
Iniciantes

Mensagens : 85
Data de inscrição : 01/01/2016

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Haseid Dumein em Ter 5 Jan 2016 - 23:12

[OFF: posso ter ouvido isso sobre o emprego do prefeito ??]



avatar
Dungeon Master
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 129
Data de inscrição : 07/08/2015
Localização : Nos piores pesadelos dos jogadores...

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Dungeon Master em Qua 6 Jan 2016 - 0:20

OFF: Todo mundo ouviu essa parte



" - ROLL FOR INITIATIVE BITCHES!"
avatar
T´ssis Tor Gak
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 103
Data de inscrição : 09/08/2015

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por T´ssis Tor Gak em Qui 7 Jan 2016 - 11:53

T´ssis Tor Gak responde ao bardo:

- Ficaria honrado de ter meus grandes feitos eternizados em canções e escrituras.

Assim que Xen'drick olha para o feiticeiro e faz o comentário sobre "beber que nem macho", T´ssis Tor Gak responde em um tom de brincadeira ácido, sem nem mesmo olhar para o amigo:

- Continue bebendo assim e um dia você talvez vire um!

Quando a garrafa de hidromel chega, o lagarto tenta discretamente abri-la puxando a rolha, sem muito sucesso. Ele olha discretamente ao redor, vendo se alguém notou que ele mal tinha força o suficiente para puxar uma rolha. Ele então leva a garrafa até a boca, morde a rolha e puxa a garrafa na direção contrária com as duas mãos, dessa vez arrancando a rolha sem muita dificuldade. O lagarto põe hidromel até quase encher uma caneca, e então toma alguns goles, levando a caneca a boca como uma pessoa, mas inclinando de leve a cabeça para ajudar o líquido a descer pela sua bocarra em direção a garganta.

Assim que Lilian comenta sobre a proposta de emprego do prefeito e a comida, T´ssis Tor Gak olha na direção da cozinha e como uma cobra, põe a língua para fora, balançando-a no ar momentaneamente para depois recolhe-la, procurando o cheiro da comida. Ele então responde:

- Excelente, passaremos lá após comer. Você tem alguma ideia de que tipo de emprego é esse?
avatar
Haseid Dumein
Iniciantes
Iniciantes

Mensagens : 85
Data de inscrição : 01/01/2016

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Haseid Dumein em Qui 7 Jan 2016 - 19:12

-Eu T'siss, o que você acha de eu conseguir juntar nosso pequeno grupo de dois heróis com o dele? *Aponta para o outro homem lagarto*. Não o conheço e você também disse que não, mas depois de uma boa conversa costumo já ter uma noção da pessoa !



avatar
Tul Duru
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 103
Data de inscrição : 27/10/2015

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Tul Duru em Qui 7 Jan 2016 - 22:11

*Enquanto espera pela comida, Tul escuta a conversa na mesa ao lado, com os reptilianos, mas dá pouca importância ao "trabalho" oferecido pelo prefeito. Estava mais preocupado com o problema à sua frente. Após olhar para Mara, ele se volta para a elfa.*

-Encontrei ela na estrada, com alguns idiotas tentando matá-la. Ela disse que o pai havia mandado vir para Barovia se tivesse algum problema. Estamos em Barovia. E agora?
avatar
T´ssis Tor Gak
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 103
Data de inscrição : 09/08/2015

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por T´ssis Tor Gak em Sab 9 Jan 2016 - 23:38

Quando Haseid aponta para o outro grupo e sugere juntar os dois, T´ssis Tor Gak toma mais um gole de seu hidromel enquanto considera por alguns segundos. Ele então volta a fitar o bardo e finalmente diz:

- Se não há nada a perder, a tentativa sempre vale a pena. - ele ergue o copo momentaneamente - Vá em frente!

O feiticeiro então ouve o que Tul Duru fala para a elfa de como conheceu Mara, e começa a juntar as peças em sua cabeça para entender o porque alguém iria querer matar a garota, suspeitando ser pelos poderes que ela tinha. O feiticeiro por enquanto apenas se recosta na cadeira, continua bebendo seu hidromel e observando o que Haseid vai fazer.
avatar
Haseid Dumein
Iniciantes
Iniciantes

Mensagens : 85
Data de inscrição : 01/01/2016

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Haseid Dumein em Dom 10 Jan 2016 - 8:26

*Quando seu mais novo amigo concorda, Haseid Toma um gole de sua bebida levantando a caneca na direção de T'ssis e vai em direção a outra mesa.*

*Se levanta e com um sorriso no rosto vai em direção aos outros, quando chega ao lado do outro homem lagarto, fala...*

-Bom dia companheiros, *Olhando para todos* então não pude deixar de ouvir sobre a pequena situação de necessidade que o prefeito esta passando e pensei, "Bom estamos procurando a mesma coisa, por que não nos juntamos e tudo mais." eu posso servir de guia já que aparentemente você e meu outro amigo ali *Aponto para minha mesa.* conhece pouco os costumes das terras fora de sua terra natal. O que me diz????

-Ah! eu posso ajudar com a menina também, usando meu conhecimento para ajuda-la a encontrar que a esta procurando, ou a salvando do perigo, é minha especialidade salvar donzelas em perigo.

*Quando digo isso, dou um olhar de flerte para ela, mostrando um sorriso.*



avatar
Tul Duru
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 103
Data de inscrição : 27/10/2015

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Tul Duru em Dom 10 Jan 2016 - 13:38

*Ao ser abordado, Tul se vira lentamente para o bardo, e fica parado por alguns segundos, piscando lentamente, enquanto processa o turbilhão de palavras em comum.*

-Então você diz que... pode resolver o problema dessa menina? E para isso tenho que ver esse "trabalho" do prefeito?
avatar
Haseid Dumein
Iniciantes
Iniciantes

Mensagens : 85
Data de inscrição : 01/01/2016

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Haseid Dumein em Dom 10 Jan 2016 - 17:20

-NÃO!!! Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa! O que quero dizer é que poderíamos procurar esse trabalho juntos, geralmente esse tipo de coisa não se faz sozinho, juntos temos mais chance de sobrevivência. Agora, ajudar a dama eu faria de qualquer maneira, com o maior prazer. *E mais uma vez mostro um sorriso para ela.*



avatar
Tul Duru
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 103
Data de inscrição : 27/10/2015

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Tul Duru em Dom 10 Jan 2016 - 22:19

-Hrm. Eu trabalhar com você aumenta suas chances, não? Então meu preço continua esse. Achar um destino para a menina.
avatar
T´ssis Tor Gak
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 103
Data de inscrição : 09/08/2015

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por T´ssis Tor Gak em Seg 11 Jan 2016 - 9:25

O feiticeiro assiste a cena e ouve a conversa com seu caneco de hidromel em mãos. Ele deixa a caneca na mesa, limpa a boca com as costas da mão, pega seu cajado e se levanta.

Ele se aproxima da mesa de Tul Duru, como sempre enrolado em sua capa vermelha, seus olhos com um forte brilho azul por trás da máscara de dragão, o cajado em forma de serpente em uma de suas mãos. Ocasionalmente a língua bifurcada do lagarto balançava no ar e depois era recolhida, como uma cobra.

- Com sua licença, não pude deixar de ouvir a conversa. - ele então olha para Mara - Para alguém tão pequena você possui um destino que eles mal podem começar a compreender.

Ele então olha para Tul Duru e começa a falar em dracônico:

(dracônico) - Ela corre perigo. A garota tem poderes arcanos que ela certamente ainda não sabe controlar. Pelo que vi, esse tipo de gente é perseguida aqui em Albion. Eu não posso dar um destino para ela, mas posso ensiná-la a controlar seus poderes.
avatar
Haseid Dumein
Iniciantes
Iniciantes

Mensagens : 85
Data de inscrição : 01/01/2016

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Haseid Dumein em Seg 11 Jan 2016 - 18:05

-Bom tudo bem! Então me conte o que sabe sobre a menina. Nome, nome dos país se souber, tudo para que possamos encontrar alguém que a conheça ou coisa do tipo.  

*Pego minhas coisas que estavam na mesa em que estava, e levo para a mesa onde o homem lagarto está com a menina. Me sento para ouvir tudo.*



avatar
Tul Duru
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 103
Data de inscrição : 27/10/2015

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Tul Duru em Seg 11 Jan 2016 - 21:59

*Ao se tornar o centro das atenções, Tul fica na defensiva e começa a observar seus novos conhecidos. O lagarto é curioso. Parece uma criaturinha fraca, mas a máscara e suas palavras parecem indicar algo a mais. Xamã, talvez? Após pensar um pouco, ele responde o bardo.*

-O que eu sei, você já escutou. Matei duas pessoas que queriam pegar ela. Trouxe pra cá por ser a vila humana mais próxima.

*Em seguida, se volta para Tsiss. Quando fala em dracônico, parece mais eloquente do que o normal, mas ainda assim sua fala é mais abrutalhada do que o dialeto rebuscado do Iluminado*

-Ela disse que fez magias, sim. E era por isso que os humanos queriam matar ela, chamavam de bruxa. Então a ensina, cara-pálida? Isso seria bom. Ela poderia se defender sozinha.

*Voltando para o idioma Comum, ele fala com os dois.*

-Vocês já têm meu preço. Pechinchar faz minha cabeça doer.
avatar
Haseid Dumein
Iniciantes
Iniciantes

Mensagens : 85
Data de inscrição : 01/01/2016

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Haseid Dumein em Ter 12 Jan 2016 - 10:49

*Vendo que aquele aí só poderia ajudar se fosse preciso abater um Tarrask solta uma expressão de indignação!*

-Pelos deuses, *Se senta então do lado da menina.* então minha pequena, me ajude a te ajudar, me contra por favor seu nome, o nome do seu pai, e o que você veio fazer em Barovia sozinha?  Preciso saber dessas coisas antes de procurar alguém por aqui que a conheça.



avatar
Dungeon Master
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 129
Data de inscrição : 07/08/2015
Localização : Nos piores pesadelos dos jogadores...

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Dungeon Master em Ter 12 Jan 2016 - 22:46

*Enquanto os aventureiros conversam a comida chega conforme solicitado e colocados nas respectivas mesas.

*A pequena Mara apenas observava as conversas a seu respeito com uma compreensivel expressão de confusão a respeito do trabalho do prefeito, mais ainda quando Tssis a informa sobre seu “destino”.

Mara: - O...o que você quer dizer com isso? *Ela responde timidamente.

Obviamente ela não entende absolutamente nada do que Tssis e Tul falam em draconico tendo em vista que obviamente nunca aprendeu nenhum idioma além do comum.

*Ela vai um pouco mais para o lado de Tul quando o bardo se aproxima, Hasseid não sabe dizer se é por medo de alguém desconhecido ou simples timidez.

Mara: - Me...meu nome é Mara.

Ela olha para Tul, percebendo que o grande lagarto está confiante nos estranhos mesmo que relutantemente ela continua.

Mara: - Meu pai se chamava Harold, e...ele me falou pra vir aqui se acontecesse alguma coisa mas não sei o que fazer...nunca vim aqui e não conheço ninguém.




" - ROLL FOR INITIATIVE BITCHES!"
avatar
Haseid Dumein
Iniciantes
Iniciantes

Mensagens : 85
Data de inscrição : 01/01/2016

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Haseid Dumein em Qua 13 Jan 2016 - 13:25

-Tudo bem, pequena Mara, eu estou aqui para ajudar, ninguém aqui quer o seu mal. Além do mais, seu protetor *Olho para Tul.* não deixaria que nada de ruim acontecesse com você ta bom? Então, seu pai disse para você vir aqui caso algo de ruim acontecesse, o que de ruim aconteceu para você vir para cá sozinha?

[OFF: Se possível quero usar persuasão com a menina para a deixar mais a vontade, ela nao ter medo de mim]



avatar
T´ssis Tor Gak
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 103
Data de inscrição : 09/08/2015

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por T´ssis Tor Gak em Qui 14 Jan 2016 - 20:23

O Iluminado assiste a conversa de todos, quieto, considerando, até que toma sua decisão e fala para Tul em dracônico:

(dracônico) - Se quer tanto se livrar dela então é melhor que ela não fique com você.

Ele então fala em Comum:

- Eu aceito seus termos, Escama Negra.

T´ssis Tor Gak então se vira, volta a sua mesa e se senta para começar a comer o carneiro que havia pedido.
avatar
Tul Duru
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 103
Data de inscrição : 27/10/2015

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Tul Duru em Sex 15 Jan 2016 - 20:36

*Tul olha por um tempo para Tsiss antes de responder em Dracônico*

-Minha vida não é para ela. Ela não pertence aos pântanos caçando para sobreviver todo dia. Achei que visse isso.

*Em seguida, ele só dá um resmungo quando o Iluminado fala em comum, e passa a comer e beber em silêncio.*
avatar
Dungeon Master
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 129
Data de inscrição : 07/08/2015
Localização : Nos piores pesadelos dos jogadores...

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Dungeon Master em Seg 25 Jan 2016 - 16:16

*A garotinha parece mais a vontade, o carisma natural do bardo parece ter acalmado a garotinha que até agora estava cercada de completos estranhos.

Mara: - Eu tava...brincando com uma amiga perto da floresta, a gente viu um urso que veio pra cima da gente, eu...eu lembro de ter muito medo e alguma luz saiu da minha mão e...o urso correu. Acho que alguém viu e depois tinham esses homens atrás de mim falando que eu sou uma bruxa…que eu ia...machucar todo mundo e...tentaram...


*Você consegue perceber ela lutando contra o próprio choro, tentando pelo menos…*



" - ROLL FOR INITIATIVE BITCHES!"
avatar
Haseid Dumein
Iniciantes
Iniciantes

Mensagens : 85
Data de inscrição : 01/01/2016

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Haseid Dumein em Seg 25 Jan 2016 - 17:13

*Quando vê que a criança começa a segurar o choro, faz  afago em sua cabeça tentando tranquiloza-la.*

-Calma pequena, voce nao e uma bruxa!!! As pessoas ignorantes e com medo falam e fazem coisas sem sentido. Olha só, eu sou semelhante a você.

*Usando mãos mágicas eu levando a garrafa de cerveja e a trago até mim.*

-Ta vendo? Então fique tranqüila que eu também não vou deixar nada de acontecer a você. Eu te entendo muito bem.

-Bom vamos falar com o prefeito então, termine o café e vanos la falar com ele, elw como prefeito deve conhecer todos ou a maioria dos moradores. Ele pode saber de algo que ajude.



avatar
T´ssis Tor Gak
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 103
Data de inscrição : 09/08/2015

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por T´ssis Tor Gak em Seg 25 Jan 2016 - 21:44

O Iluminado havia voltado a sua mesa, mas continuava a assistir e prestar atenção na conversa da outra mesa. O lagarto toma mais um gole de seu hidromel e então começa a examinar a carne em seu parto, usando as garras longas para virá-la sem queimar os dedos.

Ele comenta consigo mesmo:

- Podia estar mais mal passada.

O lagarto então começa a arrancar a carne dos ossos em seu prato de uma maneira que poderia até ser considerada refinada, se ele não estivesse usando as garras para isso. As garras do lagarto eram longas e negras, não pareciam ser tão afiadas mas aparentemente eram fortes o suficiente para despedaçar carne cozida. O feiticeiro leva os pedaços a bocarra e os come sem mastigar, apenas inclinando um pouco a cabeça as vezes para ajudar a engolir.

Assim que Haseid Dumein utiliza sua magia, T´ssis Tor Gak para e tem sua atenção totalmente sugada para o que o bardo esta fazendo, assistindo como o amigo controla as energias arcanas a seu redor com interesse.
avatar
Tul Duru
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 103
Data de inscrição : 27/10/2015

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Tul Duru em Dom 31 Jan 2016 - 22:09

*Depois de terminar o último pedaço de porco, o homem-lagarto joga o osso para trás e "lava" a boca com o que sobrou da cerveja, para depois se levantar.*

-Dois coelhos com um cajado, não é assim que se diz? Vamos indo.
avatar
Dungeon Master
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 129
Data de inscrição : 07/08/2015
Localização : Nos piores pesadelos dos jogadores...

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Dungeon Master em Seg 1 Fev 2016 - 18:58

Mara: - Eu...obrigada senhor bardo.

*Vocês se alimentam e ajustam as contas com a taverneira. Na mesa de Tul, a elfa Alyndra que até agora apenas observava a interações entre os lagartos e o bardo em silêncio levanta-se e segue para a porta.

Alyndra: - É aqui que nos separamos caro Tul. Até que nossos caminhos se cruzem novamente…

*A taverneira olha para vocês e diz.

Lilian: - A prefeitura é uma casa maiorzona, que tá a direita da Igreja, não tem como errar. Só não estranhem o povo daqui. Eles provavelmente não vão encrencar com vocês mas não espere que eles convidem vocês para tomar um chá. Bom até mais.



" - ROLL FOR INITIATIVE BITCHES!"
avatar
Haseid Dumein
Iniciantes
Iniciantes

Mensagens : 85
Data de inscrição : 01/01/2016

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Haseid Dumein em Ter 2 Fev 2016 - 15:45

[size=47]*Quando a Elfa se despede, provavelmente já pronta para partir, chegou perto dela pegando em sua mão, acariciando e falando em élfico para ela.*[/size]


[size=47]-Logo agora que nossos corações se encontraram, você vai partir sem dizer onde vai? Como eu poderia ter o agrado de sua presença novamente???[/size]



avatar
T´ssis Tor Gak
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 103
Data de inscrição : 09/08/2015

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por T´ssis Tor Gak em Ter 2 Fev 2016 - 22:18

Após terminar de comer com as mãos e beber seu hidromel, T´ssis Tor Gak lambe os dedos para limpá-los. Depois que estão bem limpos, ele os enxuga na borda inferior da capa.

Ele responde para Tul Duru:

- Dois coelhos com uma cajadada só, amigo. - o Iluminado ajeita a capa - Vamos!

O lagarto se levanta e vai até a taverneira. O feiticeiro pega sua bolsa de moedas e tira o suficiente para pagar sua refeição, a de Xen'drick e a de Haseid.

- Essa foi a primeira comida de verdade que como a semanas. - ele deixa o pagamento sobre o balcão a frente dela - Estou pagando pela minha refeição, para o grandão ali - ele aponta Xen'drick- E para o Haseid.

Nesse momento, T´ssis Tor Gak assiste a tentativa de Haseid de falar com a elfa. Como entende élfico, ele pode entender exatamente as palavras que o bardo diz. O lagarto pergunta então para a taverneira:

- Por acaso ele é sempre desse jeito?...
avatar
Tul Duru
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 103
Data de inscrição : 27/10/2015

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Tul Duru em Sab 6 Fev 2016 - 19:27

*Tul olha Haseid conversando com Alyndra com o cenho franzido. Estava com um tom de voz estranho, numa língua mais estranha ainda, mas não era de sua conta. Ele se despede da elfa com um aceno de cabeça.*

-Boa caçada. E cuidado para não se tornar a presa.

*Depois se vira para Tsiss, olhando novamente o Iluminado. De pé, parecia ainda menor e ainda mais exótico.*

-Dois coelhos com uma cajadada... Hrmm... Vamos então, Língua de Cobra? E o cantor. Se não houver ninguém rosado para conversar com o tal prefeito, ele pode se assustar.
avatar
Dungeon Master
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 129
Data de inscrição : 07/08/2015
Localização : Nos piores pesadelos dos jogadores...

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Dungeon Master em Dom 7 Fev 2016 - 13:34

Alyndra: - O mesmo vale pra você grandão. *Respondeu Alyndra para Tul antes de ser impedida pelo bardo se aproximando.

Ela esboça uma expressão de surpresa...então confusão...então descrença…a elfa olha para todos os presentes como se estivesse dizendo com o olhar “Eu não to vendo isso né?”

Alyndra se volta para o bardo, olha em seus olhos, solta um sorriso amigável e então...uma joelhada na virilha do bardo.

Alyndra: - Aonde eu vou é problema meu.  *Disse antes de finalmente sair da taverna.

*Todos podem notar que Lilian, a taverneira está tentando segurar a risada enquanto responde para Tssis.

Lilian: - Hm...na maioria das vezes.

*Xen'drick ao ver que todos estão prontos para ir levanta da cadeira e vai ao lado de Tssis observando o ocorrido.

Xen'drick: - Eu não sou especialista em relações humanas mas...acho que isso é um não.


*Assim que Hasseid se recompõe vocês rumam para a casa do prefeito. No caminho é difícil não notar que vocês são basicamente o centro das atenções, as pessoas não ficam em seus caminhos mas dá pra ver que os guardas estão olhando atravessado como se precisassem de apenas uma desculpa para dar problema.

*A casa do prefeito se faz visível no caminho passando por uma capela simples mas grande perto das outras casas, o escritório do prefeito é um lugar um pouco maior que as outras casas e assim que vocês entram, uma mulher de roupas simples com uma bandana roxa nos cabelos longos estava sentada atrás de uma mesa olhando para uma papelada quando escuta os passos pesados entrando, sobretudo os de Tul Duru e e Xen'drick.

*Ela solta um suspiro de supresa e fala com um tom bem desconfortável.

Mulher: - Hmmm...oi? O que...o que eu posso fazer por vocês? *Disse forçando uma risada nervosa.

*Da porta atrás dela vocês conseguem ouvir uma discussão, mas não dá pra ver quem é.

- Prefeito. Temos que fazer alguma coisa! As pessoas tão assustadas. Não podemos simplesmente deixar uma bando de monstros andando pela cidade!

- Eles mataram alguém?

- Não…

- Eles roubaram alguém?

- Não…

- Então o problema não é nosso. Eu não vou jogar nossos milicianos contra um bando de aventureiros só por que são feios.

- Mas prefeito!


- Se não me engano foram aventureiros estranhos que se provaram como as melhores almas que já conheci, você faria bem em lembrar disso.

- Hm...sim senhor...


- Além disso. Devo lembrar que temos pessoas sumindo sem explicação alguma? E depois aparecendo mortas? Agora se terminou de reclamar Capitão. Eu quero um toque de recolher pra hoje. Depois que o sol se pôr ninguém entra, ninguém sai, ninguém além da milicia fica na rua. Vocês estão autorizados a prender qualquer um que estiver na rua após esse horário.

- Senhor...isso não é um pouco...excessivo?


- Eu não vou deixar essa cidade ir pro inferno de novo. Da última vez tivemos nosso próprio povo conspirando com coisas que você sua imaginação e sua fibra moral não conseguiriam pensar.

- O...você acha que são eles de novo?

- Eu estive lá, eu lutei contra aquelas coisas. Não vou deixar isso acontecer de novo, nem que eu tenha que virar essa cidade ao avesso pra descobrir quem tá por trás de tudo isso...Dispensado Capitão.


*Vocês vem um homem de armadura saindo da sala, ele para um momento e fulmina vocês com um olhar de desdem antes de seguir seu caminho para fora. Da porta vocês conseguem ver um homem de meia idade com uma barba avantajada.

- Por favor...entrem.

*Ele faz um sinal para vocês entrarem, o escritório só tem uma cadeira além da que ele está sentado.

- Boa tarde. Eu sou o prefeito Baurus Galdruff. O que posso fazer por vocês?



Funcionária do prefeito:

Prefeito:


Capitão da Milicia:



" - ROLL FOR INITIATIVE BITCHES!"
avatar
T´ssis Tor Gak
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 103
Data de inscrição : 09/08/2015

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por T´ssis Tor Gak em Dom 7 Fev 2016 - 15:10

T´ssis Tor Gak responde para Xen'drick em dracônico apó assistir o bardo tomar uma joelhada:

(dracônico) - Não ter essa fraqueza é algo pelo qual deviamos agradecer os deuses!

Ele então ouve o que Tul Duru tem a dizer. O Iluminado era obrigado a olhar para cima para responder ao enorme Escama Negra.

(dracônico) - O humano vem conosco. - ele então olha para Haseid - ... assim que ele puder andar de novo. . .

Após a situação ser resolvida, T´ssis Tor Gak segue com os outros para a casa do prefeito. Chegando lá, ele se adianta para falar com a funcionária:

- Saudações, senhorita. - ele cumprimenta com um pequeno aceno de cabeça - Viemos encontrar o prefeito, temos assuntos que podem ser do interesse dele. . .  

O feiticeiro mal termina de falar pois começou a ouvir a discussão dentro da sala do prefeito e preferiu ouvir o que se passava. Assim que o capitão da guarda sai e fulmina o grupo com o olhar, T´ssis Tor Gak se vira para ele e fala em um tom simulando o amigável, mas com alguma acidez:

- Boa tarde, capitão! - e o lagarto faz uma reverência curta, porém nunca baixando os olhos.

T´ssis Tor Gak então olha para o prefeito momentaneamente, e então entra na sala dele. O lagarto vai sem nenhuma cerimônia até a única cadeira para visitantes e se senta nela, recostando-se como um típico lorde.

- Eu sou T´ssis Tor Gak, nobre do clã Tolkashar de Argon Dray. Pois bem, ouvimos que a cidade esta sob algum tipo de ameaça, e achamos que nossas... habilidades e experiencia podem ser úteis na resolução pacífica, ou não pacífica, dessa ameaça.
avatar
Tul Duru
Intermediários
Intermediários

Mensagens : 103
Data de inscrição : 27/10/2015

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Tul Duru em Dom 7 Fev 2016 - 15:25

*Tul Duru acompanha o grupo, soltando um bufo parecido com uma risada depois do... "não" de Alyndra, e olhando com curiosidade para o outro escama negra. Garantindo que Mara estivesse ao seu lado, ele segue até ao gabinete do prefeito, onde escuta a cena. Depois da reverência formal de Tsiss ao capitão da milícia, Tul encara o homem, levantando sua crista e inflando sua papada vermelha.*

Conteúdo patrocinado

Re: Capitulo 1: As Sombras de Barovia

Mensagem por Conteúdo patrocinado


    Data/hora atual: Dom 23 Jul 2017 - 5:50